Novas tecnologias: o que saber sobre finanças descentralizadas?

Novas tecnologias: o que saber sobre finanças descentralizadas?

Na era das revoluções tecnológicas, DeFi ou finanças descentralizadas estão surgindo como um conceito cada vez mais popular. De fato, esta solução traz uma grande mudança no mundo das finanças ao ponto de parecer representar a única opção futurista no setor. O que é concretamente? Quais são as várias implicações das finanças descentralizadas? Aqui estão algumas respostas para essas perguntas.

O que se entende por DeFi?

Por definição, finanças descentralizadas (DeFi) são um conjunto de serviços financeiros peer-to-peer (P2P) apoiados pela tecnologia Blockchain. É uma vasta rede de protocolos para obtenção de benefícios financeiros fora do sistema financeiro tradicional. De forma mais simples, cria muitas possibilidades desvinculadas das ofertas bancárias, nomeadamente:

  • O empréstimo de fundos,
  • A coleção de interesse,
  • A compra do seguro
  • Negociação de ativos e derivativos, etc.

Nesta dinâmica, o DeFi tem características bastante específicas. Para começar, mostra-se de excepcional velocidade para a condução de suas operações. Isso se deve basicamente à falta de procedimentos formais ou papelada.

Em segundo lugar, não requer um intermediário, eliminando assim os custos associados ligados ao sistema bancário. Por fim, apresenta acessibilidade a todos em termos de anonimato e segurança.

Quais são os benefícios concretos do DeFI?

Em termos de vantagens, as finanças descentralizadas apresentam várias em relação ao sistema bancário tradicional. Distinguimos em particular:

  • A redução das desigualdades financeiras (os serviços financeiros reservados a uma minoria passaram a ser acessíveis ao público em geral);
  • Uma gama completa de serviços (troca de mercadorias, financiamento de projetos, empréstimos… tudo é feito no mesmo espaço criptográfico);
  • Transparência e flexibilidade (todas as transações são transparentes para um público mais amplo e os usuários têm acesso gratuito aos seus fundos).
  • Anonimato, rapidez no atendimento, segurança.

Obviamente, esta lista de vantagens não é exaustiva. Neste sentido, será necessário, entre outras coisas, distinguir a inexistência de obrigação de abertura de conta para beneficiar dos serviços DeFi. Aqui, falaremos sobre a criação de portfólios online. Em poucos cliques, o truque é feito sem esperar a autorização de uma determinada instituição.

E os limites DeFi?

Como qualquer solução humana, as finanças descentralizadas apresentam deficiências. Estes estão principalmente relacionados às flutuações observadas no Blockchain ou à volatilidade das criptomoedas. Assim, pode haver um aumento inesperado nos custos de transação, perdas financeiras decorrentes de variações de mercado, etc.

Além disso, o sistema não cobre erros humanos que os usuários possam cometer durante suas operações. Eles, portanto, assumem total responsabilidade por suas falhas. Finalmente, deve-se notar que as finanças descentralizadas ainda não possuem uma infraestrutura capaz de atender a uma demanda muito grande. Não pode abranger todos os utilizadores das finanças tradicionais. Há, portanto, ainda muitas otimizações a serem implementadas para aperfeiçoar esta solução com sua crescente notoriedade. Observe, no entanto, que esses poucos limites permanecem insignificantes para as muitas vantagens oferecidas pela solução.

Ler também